" Ensinar é um exercício de imortalidade.De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra o professor,assim,não morre jamais..."

Rubem Alves

Páginas

sábado, 18 de dezembro de 2010

Gêneros Textuais

Gêneros textuais no Ensino Fundamental

A orientação para o trabalho de ensino de língua a partir do uso de diferentes gêneros textuais no ensino fundamental é relativamente recente. Embora as pesquisas nessa área sejam anteriores, é com os PCN de Língua Portuguesa que essa proposta de trabalho começa a circular em âmbito nacional. De acordo com as orientações dos PCNs, os diferentes gêneros textuais devem ser trabalhados no ensino fundamental, desde as séries iniciais.

No Brasil, desde meados da década de 90, circulam artigos, teses, livros e materiais didáticos inspirados nessa abordagem. Essas produções procuram explorar diferentes aspectos do trabalho com gêneros textuais. Um desses aspectos estudados é a progressão curricular em espiral dos gêneros no ensino de língua, que procura responder a uma pergunta que se repete entre os professores: quais os gêneros mais adequados para cada série do ensino fundamental?

Tomando o agrupamento Argumentar como exemplo, podemos afirmar que, até pouco tempo, qualquer pessoa diria que não se deve trabalhar argumentação nas séries iniciais. Hoje, porém, é outra a resposta. Ensinar a argumentar é um trabalho que pode ser feito com diferentes gêneros textuais, e é possível começar bem cedo, já nas séries do primeiro ciclo, com os debates orais, cartas de leitor e cartas de solicitação, por exemplo. Todos os outros agrupamentos possibilitam reflexão semelhante. É possível um trabalho com gêneros Expositivos nas séries do primeiro ciclo, se iniciarmos sua exploração por verbetes de enciclopédia; com gêneros Narrativos, podemos começar com pequenos contos, como os contos acumulativos, aqueles em que há uma espécie de refrão que se repete, ótimos para o período de alfabetização; com gêneros do agrupamento Instruir, podemos começar com as receitas culinárias; com gêneros do Relatar, podemos trabalhar com as crianças menores lendo e escrevendo pequenas biografias, por exemplo. Se trabalharmos com muitos gêneros narrativos ao longo da Educação Básica, nas séries finais poderemos trabalhar com a leitura de romances, por exemplo, e obter ótimo aproveitamento. Se começarmos a trabalhar com gêneros expositivos a partir de pequenos verbetes de enciclopédia infantil, lá no início do Fundamental, e formos ampliando o estudo desses gêneros ao longo das demais séries, poderemos trabalhar textos de informação científica nas séries finais com tranqüilidade.

Os gêneros textuais referem-se a todas as formas de textos, sejam eles escritos e/ou orais, referem-se à relação dialógica existente no processo de interação verbal. Dialogismo é constitutivo da linguagem e perpassa por toda forma de constituição da linguagem em suas manifestações, seus usos e suas funções provindas das diferentes realizações /situações comunicativas. Com isso, torna-se imprescindível conhecer, dominar e utilizar-se dos diversos gêneros textuais em seus mais variados usos e funções nas mais diversificadas situações comunicativas. O desafio consiste na combinação de três critérios para cada série: diversificar os gêneros, as esferas a que eles remetam e os agrupamentos a que pertencem.

REFERÊNCIA


Escolhendo gêneros textuais para ensinar na escola-Heloisa Amaral

Site: http://www.escrevendo.cenpec.org.br/Leitura/EscolhendoGeneros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Poderá gostar também :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...